Flor do Destino

Te amei assim como água de chuva
Que vai penetrando pra dentro do mundo
Te bebi assim como poço de rua
Que olhava dentro mas não via o fundo

Tu me deste um sonho
Eu trouxe um gosto de tucumã
Tu me deste um beijo
E a gente se amou até de manhã
Veio o sol batendo
E nos despertou
Da gente virando terra, mato,
Galho e flor

Água de riacho é clara e limpinha
Mas às vezes turva com a chuva violenta
Teu amor é um papagaio que xina
Dentro do silêncio da tarde cinzenta

E o amor é um rio
Profundo rio
De muitos sinais
Onde os barcos passam
Conforme o vento deseja e faz
Ai que ainda me lembro
Disso que ficou
Da gente virando terra, mato
Galho e flor

(Nilson Chaves e Vital Lima)

3 comentários:

Marta Ide disse...

Falk!!
linda flor!!
ahhh amar, como é bom amar, né??

bjbjs, Marta.

Bela disse...

Que coisa mais linda!!!!!
Encantador!
Beijos

Falk Brito disse...

Martinha e Isabela, mais uma vez quero agradecê-las pelo carinho, pela visitas e pelos comentários. Beijos!

MEU PAPEL É SER SUA COMPANHIA.
falkbrito@gmail.com