Apaixonado, nunca conseguia declarar-se. Praticava todos os dias escrevendo belíssimas cartas de amor, sem enviá-las. Um dia, determinado, marcou um encontro. No caminho, treinando o discurso, disse as coisas mais lindas jamais ouvidas. Nunca chegou ao destino. Nos jornais, a notícia: "Homem morre soterrado por palavras de amor".
Texto de Mônica Marinho retirado do blog FATOS, DEVANEIOS E UM POUCO DE LOUCURA

3 comentários:

CESAR FERRO disse...

Adorei seu novo layout!
Parabéns!

Paula Oliveira disse...

Olá, tudo bom?
Faz um tempão que não passo por aqui, mas é sempre bom vir e ver estas coisas bonitas!

Bonito texto =)

Ei, tem um selo pra vc lá no meu blog! hehe

Bjinhos!

Menino Falk disse...

César e Paula, sejam sempre bem-vindos em minha humilde morada. É muito bom saber que gostaram das pequenas mudanças feitas. Abraços!

MEU PAPEL É SER SUA COMPANHIA.
falkbrito@gmail.com