Você não deixou nenhum comentário em meus textos. Não escrevo bem? Ei, você, em frente ao monitor, é para você mesmo que eu escrevo. Coisa que faz você pensar em mim como uma pessoa estranha. Não sou estranho. Sou o resultado homogêneo de uma mistura de urgências. Não resisto a dor de todos os espaços vazios.

5 comentários:

Paulo disse...

Espaços vazios
esperança
esperando
serem preenchidos

Espaços vazios
dentro de mim
ausência
de tempos idos

Espaços vazios
silêncio
ecoam
gritos construídos

Espaços vazios
possibilidades
importância
de ouvir ruídos.

"Ouvi o seu ruído queixoso e retribuí"
Paulo Brito

Laély disse...

Nossa! Depois dessa retribuição acima, fiquei pequenininha...Mas não, nas minhas boas intenções!
Também me sinto frustrada quando escrevo e só ouço o eco da minha própria voz.
Tô meio sumida, mas tentando me explicar, lá pelo blog.
Uma boa semana pro cê!
Não deixe de escrever!

Cristiane Oliveira disse...

Haaa, não fique triste.Eu sempre venho por aqui e serei sua eterna admiradora.
Vc é muito criativo eu passo aqui pra ver se aprendo alguma coisa.Rs.

Bjim.Boa semana.

pormaisqdmais disse...

Não fique triste, a vida é muito curta, e só a alegria consegue esparramar-se no espaço, a tristeza só consegue nos aprisionar na solidão. bjs 1000 - fffc

Ana Paula disse...

Sei o que sentes,,,,realmente espaços vazios assustam,,,,mas os amigos ocupam os mesmos em questão de sugundos.....obrigada pelo carinho,,,,e pela visita...bjs

MEU PAPEL É SER SUA COMPANHIA.
falkbrito@gmail.com