Pausa para saber


"Morrer de vez em quando é a única coisa que me acalma"
João Cabral de Melo Neto

7 comentários:

THAMIRIS BERDU disse...

Psiu! Sumido..
Posta pra gente vai!

Vania Passos disse...

Já não deu pra saber? Chega né Falk, tô com saudade! beijos

Anônimo disse...

.... Ci manchi! Torna presto Falk Brito!
emilia

Vagner Alves disse...

É isso aí caro amigo.... tdos estamos com saudades de seus encantos... Aguardamos suas postagens... Abraços!! Somente os mais sábios, sabem o momento certo para se recolherem em seu interior... Abraços....

Ariane disse...

Pausa para saber??? Quer compartilhar??? Se quiser conversar, um ombro amigo saiba que tenho 2, pode mandar e-mail.
ariane@working.com.br

Ivani disse...

Olá, meu amigo das dobras!
Um poema para você:

Cântigo IV

Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acabas todo dia
Que morres no amor
Na tristeza
Na dúvida
No desejo.
Que te renovas todo dia
No amor
Na tristeza
No desejo.
Que és sempre outro
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.

E então serás eterno.

Cecília Meireles

Espero vê-lo renovado logo, seu carisma e suas dobras estão fazendo falta.

Beijos.

Atelie Da Lagartixa disse...

Boa tarde!
No dia 06/08 comemoramos o nosso 04 aninhos, de muita arte e lagartixas!! è o aniversário do ateliê e para comemorar com vocês resolvi fazer algo diferente e lançar um desafio. Participem!

MEU PAPEL É SER SUA COMPANHIA.
falkbrito@gmail.com