Mandala Tamba-Tajá criada por Falk Brito.

Lenda do Tamba-Tajá - Na tribo Macuxi havia um índio forte e muito inteligente. Um dia ele se apaixonou por uma bela índia de sua aldeia. Casaram-se logo depois e viviam muito felizes, até que um dia a índia ficou gravemente doente e paralítica. O índio Macuxi, para não se separar de sua amada, teceu uma tipóia e amarrou a índia à sua costa, levando-a para todos os lugares em que andava. Certo dia, porém, o índio sentiu que sua carga estava mais pesada que o normal e, qual não foi sua tristeza, quando desamarrou a tipóia e constatou que a sua esposa tão querida estava morta. O índio foi à floresta e cavou um buraco à beira de um igarapé. Enterrou-se junto com a índia, pois para ele não havia mais razão para continuar vivendo. Algumas luas se passaram. Chegou a lua cheia e naquele mesmo local começou a brotar na terra uma graciosa planta, espécie totalmente diferente e desconhecida de todos os índios Macuxis. Era a Tamba-Tajá, planta de folhas triangulares, de cor verde escura, trazendo em seu verso uma outra folha de tamanho reduzido, cujo formato se assemelha ao órgão genital feminino. A união das duas folhas simboliza o grande amor existente entre o casal da tribo Macuxi. O caboclo da Amazônia costuma cultivar esta curiosa planta, atribuindo a ela poderes místicos. Se, por exemplo, em uma determinada casa a planta crescer viçosa com folhas exuberantes, trazendo no seu verso a folha menor, é sinal que existe muito amor naquela casa. Mas se nas folhas grandes não existirem as pequeninas, não há amor naquele lar. Também se a planta apresenta mais de uma folhinha em seu verso, acredita-se então que existe infidelidade entre o casal. De qualquer modo, vale a pena cultivar em casa um pezinho de Tamba-Tajá. [texto retirado daqui]

11 comentários:

Lúcia disse...

Lindo! Muita sensibilidade. Gosto da sutileza do seu blog, que chega devagarinho e vai crescendo dentro da gente. Obrigada pela partilha. Espero um dia conhecê-lo pessoalmente. Abraço enorme. Lúcia

Origamis da Yayoi disse...

Linda mandala, linda lenda! Viajei no texto, kkk...
Mais uma vez, e nem sei por quantas vezes direi, amei!!!
Beijão,
Lilian

Lucas Guesser disse...

Lindíssima mandala, e bela história também...
eu conheço essa tamba-tajá por outros nomes, e não sabia que havia uma lenda atrás dela (aliás, vendo fotos dessa planta me lembrei que li, num livro de botânica, sobre esse aspecto peculiar de algumas plantas que desenvolvem pequenas folhas atrás de sua folha principal, mas já não me recordo do nome disso).
abraços, Falk!

Marcelo Kono 河 野 disse...

Acho legal que as suas criações são baseadas no folclore brasileiro. Muito, muito legal!

Essa lenda é emocionante e a mandala, bom, dispensa qq comentário.

Parabéns!

Cristiane Oliveira disse...

Amo tudo isso!

Bjs.

Anônimo disse...

Caro Falk, ogni tuo mandala esprime in modo delicato un po' di te. Sei una bella persona!
Baci.
emilia

Keithy e Heidy disse...

Falk, que lindo! Amei a mandala e a lenda em que você se inspirou. Adoramos fazer visitas aqui no seu blog, é um cantinho de reflexão, de beleza, de tudo =D. E muito obrigada pelas visitas! Adoramos, sempre!!

Beijos!!

Taís disse...

Adorei, muito inspirador. Parabéns!!!!

☺Kaiê disse...

Amei, me trouxe lembranças maravilhosas da terra dos Macuxis, onde fui criada! Quero aprender a fazer a Tamba-Tajá! Ficou linda, parabéns! :))))

Biamart disse...

Muito linda sua Mandala.
Sou apaixonada por suas criações.

Beijinhos

Celeste

Biamart disse...

Como sempre mutio linda sua Mandala e a história maravilhosa.

Beijos

Celeste

MEU PAPEL É SER SUA COMPANHIA.
falkbrito@gmail.com